Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Mágicas Incríveis

A mágica como entretenimento surgiu no antigo Egito. Os primeiros registros de truques de mágica e números de ilusionismo são tão misteriosos quanto o próprio ofício.
Um papiro datado de 2500 a.C. é o documento mais antigo que relata uma apresentação do tipo. Esse papiro, preservado no Museu de Berlim, é um texto egípcio antigo contendo cinco histórias sobre milagres realizados por sacerdotes e magos.
A descrição trata sobre uma apresentação do mágico Dedi à corte do Faraó Quéopes, no Egito.

A história da mágica pode ser dividida em antes e depois do mágico Robert-Houdin. Esse francês do século 19, que usou seus truques para ajudar o governo a vencer a guerra da Argélia, foi responsável por transformar a Arte Mágica.

Antes dele, os mágicos se vestiam com roupas esquisitas e muitos foram condenados por bruxaria. Depois dele, a mágica se tornou uma arte teatral e até a roupa mudou, pois os mágicos passaram a usar casaca e cartola, roupas que eram moda naquela época.

Mas a Mágica é muito mais antiga. A palavra “Magia” vem de “Magi” ou “Mago”, nome dado aos primeiros sábios da mesopotâmia. A própria Bíblia fala em três reis magos, ou seja, três reis “sábios”.

O ilusionismo é uma arte baseada na performance de um mágico ou ilusionista com o propósito de entreter o público. Esse show leva o público a crer que algo impossível ou até mesmo sobrenatural aconteceu.

A mágica, de forma geral, é conhecida também como magia, ilusionismo, prestidigitação, ilusão criada por meio de truques e artifícios, jogos de mão, escamoteio, entre outros sinônimos e seu objetivo é produzir ilusões de impossibilidade, por meio de artifícios naturais e desconhecidos por seu público.

“Ser mágico é muito mais do que saber tirar um pombo da cartola, fazer moedas sumirem ou entortar uma colher. É ter o dom de encantar e fazer as pessoas acreditarem que a vida é feita de sonhos e de fantasia.”

×